AAL entrega oficinas de adaptação de calçados em Mato Grosso

AAL se reúne com representantes da Tecpar e do Instituto de Biologia Molecular
8 de dezembro de 2021
ciomal
Fundadora da AAL é eleita membro do conselho da CIOMAL
22 de dezembro de 2021
oficina adaptação de calçados

O Instituto Aliança contra Hanseníase entregou duas oficinas de adaptação de calçados nos municípios de Tangará da Serra e Alta Floresta (MT). As entregas são fruto da parceria público-privada firmada entre a AAL e o Estado de Mato Grosso, que visa estruturar a rede de cuidados integrais para a hanseníase a partir da implementação de uma unidade móvel de sapataria, oferta de teleconsultorias e tele interconsultas médicas desenvolvidas por médicos especialistas em hansenologia.

Entrega realizada em Tangará da Serra (MT)

“Queremos fazer de Mato Grosso um estado modelo de atendimento em redes para pessoas acometidas pela hanseníase no país. Quando me foram apresentados os serviços de Telessaúde, que já existe no Estado, e a carreta itinerante, concluí que Mato Grosso está no caminho certo, porque por princípio o paciente com incapacidade física tem dificuldade para locomoção. Então, com essa Rede de Cuidado vamos incrementar a reabilitação no Estado”, pontuou Laila.

Mato Grosso apresenta níveis considerados hiperendêmicos para a hanseníase há muitos anos. Considerando os últimos cinco anos, 2018 destacou-se pelo maior número de casos novos e pela maior taxa de detecção da doença, com 4.678 casos, representando 138,30 casos novos por 100 mil habitantes. O ano de 2019 seguiu a mesma tendência, com leve decréscimo.

Instituto Aliança contra Hanseníase

Com sede em Curitiba (PR) e projeção internacional, o Instituto Aliança contra Hanseníase é uma associação sem fins lucrativos que une ciência, educação e filantropia no combate à hanseníase. O Instituto AAL foi fundado pela dermatologista e hansenologista Dra. Laila de Laguiche, profissional com 20 anos de experiência na área, pós-graduada em Saúde Internacional e Doenças Tropicais pelo Instituto de Medicina Tropical da Antuérpia (Bélgica). Já atuou como representante da regional Sul e Relações Internacionais da Sociedade Brasileira de Hansenologia (SBH). A entidade ainda conta com uma equipe de conselheiros formada por grandes referências em hansenologia no Brasil e na América Latina. Mais informações, acesse www.alliance against leprosy.org.

DOE|DONATE
Português