AAL firma parceria com filial de organização holandesa para gerar renda a pacientes com hanseníase no Brasil

Com apoio da AAL, hospital deve se tornar referência estadual em tratamentos de hanseníase
4 de setembro de 2020

Instituto Aliança Contra Hanseníase está apoiando produção de biojoias produzidas por pacientes e ex-pacientes da doença

O Instituto Aliança Contra Hanseníase se uniu ao projeto Reabilitação Socioeconômica realizado pela organização NHR Brasil, em parceria com a Agência Estadual de Vigilância Sanitária de Rondônia (Agevisa/RO). Por meio da produção de biojoias, a iniciativa promove a geração de renda e a reinserção social de ex-pacientes e pacientes ainda em tratamento de hanseníase. As peças são desenvolvidas exclusivamente pelos participantes a partir de recursos sustentáveis. Além de gerar renda, o projeto também promove a conscientização e fortalecimento para quem enfrenta a hanseníase. As pessoas incluídas no projeto são participantes dos grupos de autocuidado espalhados pelos municípios de Rondônia. 

A integrante do projeto Maria da Silva Lima tem quase 70 anos e comenta com orgulho a satisfação em participar do projeto. “Quando vi a foto de uma modelo usando minha joia, eu tive que compartilhar a minha emoção. Me sinto muito feliz e emocionada em ver a peça que eu mesma produzi nessas fotos. Só tenho a agradecer a professora e ao projeto!”, conta. 

Em apoio, o Instituto AAL adquiriu cerca de 50 peças para apresentar a iniciativa na Europa e encontrar empresas que poderão vir a ser compradores recorrentes das biojoias. O objetivo é gerar visibilidade e reconhecimento internacional às artesãs e artesãos envolvidos no projeto. A parceria entre o Instituto e a NHR Brasil já é conhecida. Em 2019, a reportagemNa luta contra a hanseníase, preconceito ainda é forte barreira, publicada pelo Jornal Estado de S. Paulo e que conta a participação da fundadora da AAL, Dra. Laila de Laguiche, venceu o Prêmio NHR Brasil de Jornalismo, na categoria especial – estigma. 

Reconhecimento 

A NHR Brasil é uma organização não-governamental que luta por um Brasil livre da hanseníase e das exclusões causadas pelas deficiências. Com atuação no Brasil desde a década de 1990, a instituição oferece apoio a áreas de alta endemicidade para a doença. Em 2020, o projeto da NHR Brasil foi selecionado entre as dez soluções mais inovadoras no Brasil em 2020 com aplicação prática de um ou mais Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS). A lista tem representantes das cinco regiões do País e foi organizada pelo Grupo de Trabalho da Sociedade Civil para a Agenda 2030 (GT Agenda 2030) e Instituto Democracia e Sustentabilidade (IDS).

DOE|DONATE
Português